Navegando nas Imagens – Patrimônio Ambiental e Antropologia Visual
EMail

Coordenação: Rafael Victorino Devos (UFSC)

Esta rede visa estabelecer um diálogo entre pesquisadores da universidade com diferentes agentes sociais através das possibilidades de intercâmbio de conhecimentos oferecidas pela antropologia visual: a projeção de documentários etnográficos, exposições fotográficas e produções hipermídia. Voltadas para a diversidade de usos e representações sobre  paisagens urbanas e áreas ambientalmente relevantes em processo de transformação, as imagens a serem reunidas e expostas de pesquisadores da Região Sul e da Região Amazônica podem contribuir para uma reflexão qualificada sobre as transformações na qualidade das águas e do solo em paisagens de morros, vales, lagoas, mangues, igarapés, banhados, praias, ribeiras e outros ambientes que colocam em debate a categoria de patrimônio ambiental em meio aos processos de urbanização de cidades nas Regiões Norte e Sul do país.

Com o objetivo de produzir um primeiro ensaio de uma cosmografia de tais ambientes, reunindo imagens da diversidade de práticas sociais relacionadas à sua dinâmica ambiental, os encontros do projeto objetivam produzir uma documentação online de referências audiovisuais que apresentam conflitos territoriais, processos históricos, saberes e práticas de grupos sociais diversos que habitam tais regiões.  Articular pesquisas, neste caso, significa evidenciar a perspectiva ambiental contemporânea, mais voltada para as conexões diversas entre pessoas, lugares, percursos e instituições.

São propostos encontros, articulando pesquisadores da UFSC, UDESC, UFAM e UFRGS com pesquisadores de outras instituições, a serem realizados na UFSC e na UFAM para a apresentação de pesquisas, a projeção de imagens e a produção de uma documentação a ser disponibilizada em publicações onlines (blogs de internet) articulando textos, vídeos, fotografias, mapas e outros materiais de pesquisa, envolvendo comunidades e agentes da política ambiental e patrimonial implicados em territorialidades diversas.

Projetos articulados à rede____________________________