Saúde: Práticas Locais, Experiências e Políticas Públicas

Coordenação: Esther Jean Langdon (UFSC)

Esta proposta de Rede de Pesquisas em Saúde tem como objetivo construir instrumentos teóricos e etnográficos sobre os processos de saúde, doença e atenção, enfatizando as relações entre biomedicina e práticas de saúde locais; práticas terapêuticas, especialistas de saúde e emergência de novas formas de atenção à saúde; dinâmicas envolvidas nas práticas de autoatenção em contextos etnográficos específicos. Em particular, interessa à Rede compreender como as políticas públicas em saúde vêm sendo implementadas em diferentes contextos específicos, buscando desvendar os seus impactos e as estratégias que os sujeitos e coletividades sociais usam para aproveitar as novas possibilidades oferecidas, com base nos princípios de humanização, equidade, universalidade e participação social do Sistema Único de Saúde (SUS).

O projeto articula pesquisas que abordam diversas formas através das quais os sistemas terapêuticos são acionados para produzir explicações sobre processos de saúde-doença. O enfoque no caráter relacional, na interação e nas múltiplas vozes que integram o cenário social vincula-se à uma compreensão das relações sociais ligadas ao processo de saúde-doença como emergentes e dinâmicas, levando em consideração ainda as interseccionalidades de gênero, raça, classe e geração. Ao mesmo tempo, a ênfase na perspectiva do ator social e em sua capacidade de agência aponta para o fato de que é a partir dos sujeitos e/ou grupos sociais que são construídas as articulações entre os diferentes conceitos e práticas ligados à saúde-doença.

Projetos articulados à rede___________________________________________

Pesquisadores associados___________________________________________

Atividades da rede___________________________________________

ARTIGOS DE PESQUISADORES