Seminário Educação Superior Indígena: Desafios para UFSC

10/11/2011 14:48

O Núcleo de Pesquisa sobre Povos Indígenas (NEPI), com apoio do Instituto Brasil Plural, realizou no dia 31 de outubro de 2011 o Seminário Educação Superior Indígena: Desafios para UFSC, que tinha por objetivo discutir o acesso e permanência dos indígenas ao ensino superior da UFSC. O Seminário foi motivado pela constatação de que embora recentemente a UFSC tenha empenhado esforços para possibilitar melhores condições de acesso e permanência aos indígenas na educação superior, alavancados, especialmente, por iniciativas institucionais como o Programa de Ações Afirmativas/PAA ou por proposições federais como REUNI ou PROLIND, ainda é insignificante o número de indígenas que tem se beneficiado destas iniciativas. Além do número reduzido de ingressos, os indígenas ainda têm enfrentado dificuldades em se manter e concluir os cursos que entraram. Assim, o “Seminário Educação Superior Indígena: Desafios para UFSC” visava constituir um fórum de discussão entre os diversos setores envolvidos com a educação superior indígena na UFSC, para debater sobre os obstáculos que têm inviabilizado melhores resultados na proposta de assegurar a entrada e permanência dos indígenas entre seu alunato, buscando sinalizar alternativas para um efetivo programa de ações afirmativas de educação superior indígena.

Além da equipe de pesquisadores e alunos do NEPI, professores do Departamento, como a Dra. Esther Jean Landgon, também participaram no Seminário a Coordenadora do Núcleo Santa Catarina do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Inclusão no Ensino Superior e na Pesquisa (IESP), Dra. Ilse Scherer-Warren; o Presidente da Comissão de Acompanhamento das Ações Afirmativas na UFSC representantes do INCT de Inclusão, Dr. Marcelo Tragtenberg; os professores coordenadores do Curso de Graduação em Licenciatura dos Povos Indígenas do Sul da Mata Atlântica na UFSC, Dr. Valmir Francisco Muraro; Dra. Silvia Maria de Oliveira, e Dra. Maria Dorothea Post Barella; a Agente em Indigenismo da FUNAI, Fernanda Cerqueira, que participou representando o Coordenador Regional da FUNAI em Florianópolis, senhor João Maurício Farias; e o estudante indígena da etnia Xokleng, Rodrigo Núnc-Nfôonro, que atualmente cursa Direito na UFSC, com vaga assegurada pelo programa cotas do Programa de Ações Afirmativas.