Exposição “Ticuna em dois tempos”

05/05/2012 11:46

Reunindo peças Ticuna de dois Museus Universitários brasileiros, o Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral (MArquE) da UFSC e o Museu Amazônico da UFAM, e como parte de uma parceria da Rede de Museus do Instituto Nacional de Pesquisa Brasil Plural (INCT-IBP), foi inaugurada, dia 9 de maio no MarquE/UFSC a exposição Ticuna em dois tempos.

A exposição expõe pela primeira vez a coleção de objetos Ticuna reunidos pelo antropólogo Silvio Coelho dos Santos na década de 1960, além registros de campo, compostos por 135 diapositivos (slides) e dois diários produzidos pelo antropólogo catarinense em suas pesquisas de campo na Amazônia a partir de 1962 (um pouco mais dessa história no site da Agecom/UFSC : Clique aqui para ver a notícia. Do acervo do Museu Amazônico, são expostas 135 peças da coleção formada pelo artista plástico Jair Jacmont na década de 1970, que incluem esculturas, máscaras, bastões de ritmo entre outros objetos, coleção abrigada pelo Museu Amazônico desde 1994.

A exposição vai de 10 de maio a 25 de outubro de 2012, de segunda a sexta (fechado às terças), das 10h às 17h.

A Rede dos Museus do IBP busca articular pesquisas e atividades em torno das coleções etnográficas do Museu Amazônico da UFAM e do Museu de Arqueologia e Etnologia Professor Oswaldo Rodrigues Cabral (MArquE) da UFSC, explorando a riqueza das diferentes histórias e coleções dos dois museus e suas complementariedades, fomentando possibilidades de pesquisa e formas de visibilidade e divulgação desses acervos.