A Casa, a praça e a rena: dimensões do espaço público no cotidiano e na festa em cidades amazônicas

Coordenador: Sérgio Ivan Gil Braga

Rede arte e Sociabilidades na Amazônia

Trata-se de proposta de pesquisa antropológica em espaços públicos de cidades amazônicas voltado para seus usos e consumos culturais associados ou não a festas religiosas e populares que não raro tomam esses espaços como locus privilegiado de manifestação.

Adquire importância nesta pesquisa os comportamentos ritualizados de freqüentadores, transeuntes e brincantes que fazem usos desses espaços que por sua centralidade e visibilidade tornam-se palco de afirmação de identidades, reivindicações frente ao poder público e é claro de desconto do cotidiano. Destaca-se também como lugar de encontro, conversa e sociabilidade que apesar de cotidiana também são ritualizadas e podem adquirir sentidos de performance.

Toma-se como referencial comparativo espaços públicos de quatro cidades Amazônicas: Manaus, Belém, Macapá e Santarém e sua relação com o calendário festivo e religiosos dessas cidades e em especial algumas festas populares e religiosas anteriormente acompanhadas pelo Núcleo de pesquisa Naurbe.

Propõe-se três categorias espaciais para a análise que se apresenta:  casa,  praça e  arena, que apesar de distinguíveis entre si não são antagônicas, nem estanques. Trata-se portanto de tentativa estabelecer certa inteligibilidade sobre o uso festivo e cotidiano dos espaços públicos em cidades amazônicas percebendo diferentes concepções de patrimônio material e imaterial associados a esses espaços bem como formas plurais de arte, performance e sociabilidade na cidade, enquadrando-se nos objetivos da rede e do IBP.

Clique aqui e confira a Rede de Pesquisa