Eventos

2023

Seminário PPGAS/UFSC, pesquisas de pós-doutorado. A maioria dos pesquisadores pertencem às redes do INCT Brasil Plural.

 

 

O Grupo de Estudos em Oralidade e Performance, o Instituto Brasil Plural e o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) apresentam o V Colóquio Antropologias em Performance na próxima quarta, quinta e sexta-feira, 25, 26 e 27 de outubro no Auditório Henrique Veras do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da UFSC.

O evento é a retomada do Colóquio que acontece a cada três anos desde 2009 e esteve suspenso durante a pandemia da Covid-19. A abordagem do evento será como um espaço de retomada, em que busca-se propor novas intersecções entre performance e política, abrindo ambos os termos e suas relações para novas potências.

O Colóquio inclui palestras, oficinas, rodas de conversa e performances. O evento é aberto ao público e não há necessidade de inscrição.

A programação completa está disponível vel em PDF e na página do evento

Segunda etapa do Mares e Florestas, Seminário do CANOA UFSC, NEAI e COLAR UFAM. Em Manaus, dias 05 e 06 de outubro de 2023.

Encontro de pesquisadores do CANOA (UFSC), NEAI e COLAR (UFAM) aproximando investigações com os modos de conhecer, as práticas e as relações de coletivos que habitam paisagens costeiras, estuarinas, ribeirinhas, agrícolas e florestais entre a região Sul, Nordeste e Norte do país.

Dias 15 e 16 de junho de 2023
Auditório E e F do CFH UFSC

WhatsApp Image 2023-06-09 at 3.11.45 PM (2)

2021

Na I Semana de Interlúdio do PPGAS/UFSC, que realizará no dia 1º de junho de 2021 às 18:30 a pesquisadora do INCT Brasil Plural e professora Soraya Fleischer (DAN UNB/Pós-doc PPGAS/UFSC) oferecerá a Conversa “Dando o sangue: Ciência em tempos de Zika”.

A transmissão será feita pelo canal do PPGAS no Youtube: https://youtu.be/Dac02u51XlI

O folder com o link e as informações do evento também estão no site do PPGAS: https://ppgas.posgrad.ufsc.br/2021/05/24/ciencia-em-tempos-de-zika-soraya-fleischer/

O NEPI (Núcleo de Estudos de Populações Indígenas) coordenado pelas professoras  do PPGAS/UFSC Antonella M. I. Tassinari e Edviges Marta Ioris, ambas vinculadas ao INCT Brasil Plural, organizam este seminário que tem como objetivo iniciar uma série de encontros virtuais entre pesquisadores das universidades, intelectuais e representantes indígenas, e representantes dos órgãos públicos que tem relação com os povos indígenas e os seus direitos, para discutir sobre temas e problemas que envolvem a dinâmica dos povos indígenas nas cidades e à sua sustentabilidade.

O INCT Brasil Plural divulga o webinar “Pandemias e Saúde Única: agenda de pesquisas interdisciplinares”, com o professor Fernando Dias de Ávila Pires. O evento foi organizado por pesquisadoras e pesquisadores do Brasil Plural, como atividade do projeto de pesquisa “A Covid-19 no Brasil: análise e resposta aos impactos sociais da pandemia entre profissionais de saúde e população em isolamento”, do qual fazem parte.
O webinar acontecerá no dia 28 de janeiro, quinta-feira, 10:00 h, em plataforma a ser divulgada oportunamente aos inscritos. As inscrições podem ser feitas no link: even3.com.br/pandemiasibp/

Painel sobre os 20 anos do GT Saúde dos Povos Indígenas da Abrasco: Gênese, Trajetórias e Perspectivas, acontecerá o 2 de dezembro – quarta-feira às 16h.

Convidados:  Ana Lúcia Pontes (ENSP/Fiocruz), Carlos Coimbra Júnior (ENSP/Fiocruz), Eliana Elisabeth Diehl (UFSC), Esther Jean Langdon (UFSC), Cristiani Vieira Machado (VPEIC/Fiocruz e Conselho Deliberativo Abrasco), Ricardo Ventura Santos (ENSP/Fiocruz), Inara do Nascimento Tavares (UFRR),

Coordenação:  Felipe Tavares (UFF)

2020

O evento vai ser realizado online entre os dias 25, 26 e 27 de novembro de 2020. Para receber o link das transmissões é necessário a inscrição, no link: https://afirmativas.wixsite.com/eventoacppgasufsc

Patrícia Martins, docente IFPR, pesquisadora IBP/NAUI UFSC participará do eventos Monumentos e assentamentos: formas do habitar e patrimônios afro-brasileiros o dia 16 de novembro às 16h. A transmissão será pelo canal de Youtube.com/lahurb.

 O III Colóquio Sujeitos, Estado e políticas Públicas do Transes vai acontecer nos dias 11, 12 e 13 de novembro. Também vai ser o momento de celebrar os 20 anos do núcleo de pesquisa. O tema desta edição do Colóquio será: A imaginação antropológica e os futuros possíveis.
Nossa intenção é de reunir os trabalhos, pesquisas e reflexões que nos ajudem em uma compreensão crítica do presente e a imaginar os futuros (devires, esperanças, utopias, heterotopias) possíveis e desejados a partir de onde estamos e do que pesquisamos hoje.
Na porta de entrada da terceira década do século XXI, vivemos um aumento acelerado das desigualdades sociais, dos efeitos de catástrofes ambientais e climáticas, de ascensão de governos de extrema direita, da perda de direitos e agravamento das violências racistas, misóginas, LGBTfóbicas, de uma pandemia que ainda não tem um final anunciado.
A antropologia é colocada na urgência, tanto da compreensão quanto das respostas necessárias para lidarmos com este momento e imaginarmos aonde este presente pode nos levar. A partir das pesquisas específicas, nas várias linhas de trabalho do Transes, como antropologia da saúde; gênero; políticas públicas, Estado e agenciamentos sociais; sujeitos e subjetivações; saberes centrais, locais e dissidentes, queremos explorar os futuros e as alternativas possíveis.
Pesquisadoras do INCT Brasil Plural participarão na quinta feira 12.11.2020 às 18h15 neste evento sobre saúde indígena.
A pesquisadora Juana Valentina Nieto, pós doutoranda do Instituto Brasil Plural e Juan Castrillon  participarão desta Webinar Ambiente e Sociedade, desigualdades, resistência e o papel do Estado frente à COVID- 19 na América Latina, aportando com os avances do grupo Covid19-Colombia da Sociedade de Antropologia das Terras Baixas da América Latina.
Sonia Regina Lourenço,  professora do Departamento de Antropologia e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do Mato Grosso -UFMT e pesquisadora do IBP participou o 13 de outubro de 2020 na Mesa Redonda: Rede de Comida de Quilombolas do  I Workshop de Etnobiologia e Etnoecologia. Pesquisa e Ação nos Biomas da Amazônia, Cerrado e Pantanal.
A professora do Departamento de Antropologia da UFSM e pesquisadora do IBP Deise Lucy Oliveira Montardo participará desta mesa redonda o dia 7 de outubro às 15h
Data: 08 de outubro, Horário: 16h
Painel: Diálogos emergentes sobre cuidado e povos indígenas
Convidados:
Esther Jean Langdon – UFSC
João Paulo Barreto – pesquisador Tukano; doutorando UFAM
Maria Betânia Mota de Jesus – Secretária geral do Movimento de Mulheres Indígenas/ Conselho Indígena de Roraima (CIR)
Maria Luiza Garnelo – Fiocruz/AM e Conselho Deliberativo/Abrasco
Rui Arantes – ENSP/Fiocruz e GT Saúde Indígena/Abrasco
Coordenação:
Maria Augusta Bessa Rebelo – UFAM e GT Saúde Bucal Coletiva/Abrasco
A professora do Departamento de Antropologia da UFSM e pesquisadora do IBP Deise Lucy Oliveira Montardo participará desta mesa redonda o dia 7 de outubro às 15h
A Coordenadora Executiva do Instituto Brasil Plural (INCT/CNPq) Sônia Maluf participará do seminario “Dialogos antropológicos, México-Brasil”, 10 de junho às 13h.

O seminário es organizado pelo Professor Dr. Everton Pereira, do Departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Saúde da UnB e pesquisador do Instituto Brasil Plural.

O GEMA -Grupo de Estudos Migratórios na Amazônia da UFAM e o INCT Brasil Plural convida para uma conversa sobre “Mulheres e Crianças migrantes: vulnerabilidades e formas de resistência na pandemia”, o dia 18 de junho de 2020, com a participação de vários pesquisadores das redes do IBP.
2019

2016

palestra mapuche

O IBP convida para a palestra “Pueblo Mapuche y territorio chileno: territorio, usurpación y situación social”,com o historiador chileno Martin Correa. O eventoserá no dia 27de abril às 18:30 na sala Silvio Coelho dos Santos no CFH.

cartaz-evento-23-mar-page-0

Compartilhando a informação:

O Programa de Pós-graduação em Antropologia Social (PPGAS/UFSC) está promovendo o Seminário Antropologia, Poder, e Direitos Tradicionais: A CPI que investiga a FUNAI e INCRA que se realizará no Auditório do CED (UFSC), nos dias 07 e 08 de abril de 2016. O Seminário faz parte programação inaugural do semestre 2016-1, denominada Antropologia, Poder, Conhecimentos e Direitos Tradicionais: Embates na academia e no Congresso Nacional, e visa abordar o conhecimento antropológico produzido na UFSC (Programação I – 14-17/03/2016), e os argumentos presentes na justificativa para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a FUNAI e INCRA, em relação aos processos de regularização fundiária que realizam, respectivamente, para indígenas e comunidades remanescentes de quilombo (Programação II – 07-08/04/2016).

Reflexoes imagem final

O inct IBP convida vocês para o evento Diálogos com Stephen e Christine Hugh-Jones: Reflexões antropológicas sobre conhecimentos indígenas, que acontecerá entre os dias 14 a 17 de março de 2016 na UFSC.

2015

Taller dvd cover__27.6_x_18.7cm

A professora Jean Langdon apresentara na segunda feira 9 de novembro a palestra “A performance da diversidade: o xamanismo como modo performático” ao interior do III Colóquio Antropologias em Performance. Também será apresentado um filme desenvolvido por ela junto com Alan Stone Langdon, como contribuição para o programa de etnoeducação desenvolvido pela Asociación de Cabildos Indígenas de los Pueblos Siona (ACIPS). Programa que se articula num projeto desenvolvido por estas comunidades onde se destaca a necessidade de revitalizar a língua própria com participação ativa dos avôs e suas narrativas como fortalecedores de memória, história e cultura.
A participação da professora será no Auditório do CFH a partir das 17:30 e até as 19:30. Entrada livre.

3 antro perfo

III Colóquio Antropologias em Performance

O evento se realizará os dias 9 e 10 de Novembro no Auditório do CFH, dando continuidade às articulações entre antropologia e performance que nortearam os Colóquios anteriores, realizados em 2009 e 2012. Para esse novo encontro, a temática que orienta as apresentações e discussões programadas se volta para as articulações entre antropologia, performance e política – destacando igualmente as variadas formas de disjunção entre esses campos semânticos, conceituais e pragmáticos.

Confiram a programação:

Programaçao

12039506_10153942611591091_1021070230409224098_n

Em Colômbia, em convenio entre a Universidad Nacional de Colombia sede Medellín e a Universidad de Antioquia, se realizará no mês de novembro o seminário “Musica, cultura y sociedad: de indios y no indios, que contará com a participação do professor Rafael de Menezes Bastos da UFSC.

Info: http://portal.udea.edu.co/wps/portal/udea/web/inicio/todos-eventos/udea-eventos/contenidos/musica-cultura-sociedad/!ut/p/z0/fY29DoJAEIRfRQtKskDUYEkoSIz_RoPXmJU74RRvkTtQ317QRGOhxSTzZXdmgEEMTGEtUzSSFOYNb9lg5w9Dzw16zni23PhOMFito2m0cOdeH0bA_j80DfJ4ubAAWELKiJuBuKDSYF5xgZaD-psyOouXN8RJd_JGohbKkLac9mC_6dmnJG_9udIyQTupclOVaGtKpODI23mvnISTFFiBJrOlOhDEnyTEv5LFie3v16D7AD7R4eM!/

CARTEL_OFICIAL

As professoras Esther Jean Langdon,  Sônia Weidner Maluf e Eliana Diehl do IBP, participam no IV Congreso Latinoamericano de Antropologia “Las antropologías latinoamericanas frente a un mundo en transición” realizado entre os dias 7 e 10 de outubro na cidade de Mexico.

O evento é apresentado pelos antropologos pertencentes à Asociación Latinoamericana de Antropología (ALA) e conta com 125 simpósios e 1245 palestras.

Confira os detalhes:

https://www.facebook.com/CongresoALA

http://www.ala.iia.unam.mx/index.php

 

Yagé y Chamanismo entre los Siona-poética y política

O seminário “Yajé y Chamanismo entre los Siona: poética y política” que acontecerá entre os dias 8 e 10 de setembro na Universidade Nacional de Colombia, na cidade de Medellín, é organizado pela professora PhD. América Larraín (membro do INCT Brasil Plural), e terá à PhD Esther Jean Langdon como professora invitada.

unnamed

Nos dias 26, 27, 28 de agosto e 4 de setembro, o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas (PPGAS/UFAM) promove o Seminário “Arte e Sociabilidades na Amazônia”, como parte das atividades do Grupo de Pesquisa Maracá. Na programação, estão previstas rodas de conversa e apresentações de teses de doutorado e dissertação de mestrado.

Mais informações:

http://ufam.edu.br/index.php/noticias-bloco-esquerdo/4329-ppgas-promove-seminario-arte-e-sociabilidades-na-amazonia

saude_coletiva_0

Participação no GT “PESQUISA E SAÚDE INDÍGENA: UM BALANÇO DAS TRAJETÓRIAS E DESENVOLVIMENTO DO CAMPO” durante o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva em Goiânia que aconteceu no mês de julho e que foi organizado pelas professoras Luiza Garnelo do Instituto Leônidas e Maria Deane da FIOCRUZ (Manaus); e Eliana Diehl da Universidade Federal de Santa Catarina. Entre os participantes do GT -além das organizadoras-, estavam também a professora phD. Esther Jean Langdon (UFSC) e o professor phD Hugo Portela (UNICAUCA)

Kazakistao 2

Entre os dias 16 e 22 de julho de 2015 na Universidade Nacional de Artes do Cazaquistão, em Astana – Cazaquistão e com o apoio fundamental da FAPEAM, através do Edital PAPE de apoio a participação em eventos, a pesquisadora PhD. Deise Lucy Oliveira Montardo apresentou o trabalho “Música e Política no Alto Rio Negro” como parte do Painel “Cartografias musicais e sonoras em contextos neoliberais”, no qual foram debatidos trabalhos sobre música na Favela da Maré no Rio de Janeiro e na região das Bálcãs, Croácia. A Conferência reuniu pesquisadores de 72 países em um fértil momento de intercâmbio, no qual, se discutiu estudos sobre música e dança ao redor do mundo. Na ocasião foram divulgados os trabalhos realizados no âmbito do Grupo de Pesquisa Maracá: estudos sobre Arte, cultura e sociedade (UFAM) e INCT Brasil Plural.

cartaz_Jean

Durante os dias 28 e 29 de abril o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFSC em conjunto com o Instituto Brasil Plural promoveram o colóquio “Uma Antropologia da Práxis – Homenagem à Jean Langdon” por ocasião do lançamento do livro -La negación de lo oculto: chamanismo, medicina y familia entre los Siona del Bajo Putumayo- pela editora da Universidad del Cauca da Colômbia.

O colóquio além de uma homenagem emocionante entre os presentes deve ser lembrado também como um importante espaço de interlocução e debate antropológico, pois ao reunir algumas gerações de ex-alunos e alunas, assim como ex-orientandos e orientadas emergiram questões que apontam que o efeito da antropologia realizada pela antropóloga Jean Landgon ainda é inovador capaz de suscitar importantes debates para a antropologia feita em vários contextos etnográficos e que imprimem uma característica marcante: um pensamento elaborado a partir da práxis e vice-versa.


2014

 

Os Seminários do A-Funda (Núcleo de Estudos em Antropologia Fundamental) apresentam a palestra:

Cônjuges “amparados”, “filhos particulares” e análises computacionais: a economia das uniões matrimoniais no baixo Amazonas.

Miriam Furtado Hartung (PPGAS/UFSC)

Dia: 1/12

Horário: 18h00

Local: Sala 110 (Sala Sílvio Coelho dos Santos) do Departamento de Antropologia.

 

 

Seminario.Divulgaçao1

O Seminário Crianças, Diversidade e Políticas Públicas é realizado pelo Núcleo de Estudos de Populações Indígenas (NEPI) com apoio do IBP e PPGAS e visa discutir as contribuições recentes da Antropologia da Criança para refletir sobre as políticas públicas voltadas à infância. A programação inclui a palestra da Profa.Flávia Pires, o lançamento da coletânea Educação, Diversidade e Infância: Reflexões Antropológicas”, um ateliê de pesquisas com os discentes do PPGAS e a defesa de tese de Emilene Leite de Sousa, a respeito das crianças Capuxu, povo camponês endogâmico do sertão da Paraíba

Seminários do A-Funda (Núcleo de Estudos em Antropologia Fundamental)

TEMA: Toré, praiá, aió e croá: notas sobre mobilidades, transformações e reflexividade cultural

José Maurício Arruti (PPGAS/Unicamp)

Dia: 07/11

Horário: 18h00min

Local: Sala 110 (Sala Sílvio Coelho dos Santos) do Departamento de Antropologia.


Curso:

Dinâmicas Culturais nas Sociedades Plurais
Módulo II
Professores: Miguel Bartolomé e Alicia Barabás

Instituto Nacional de Antropologia e História do México (INAH), Oaxaca, México.
Local: Sala Silvio Coelho dos Santos (n° 110)
Quando: 11 a 20 de novembro de 2014
Inscrições: Secretaria PPGAS/UFSC

Aula 1: 11/11 – 18-20:30h
Tema A: Uma análise das ontologias “pré-modernas”.
Tema B: O xamanismo no México: Origens e práticas contemporâneas
Aula 2: 13/11 – 18-20:30h

Tema A: Configurações identitárias na América Latina
Tema B: Cosmovisões, mitologias e ritualidades no México indígena atual.
Aula 3: 18/11 – 18-20:30h

Tema A: Pluralismo e Interculturalidade
Tema B: Novas alternativas religiosas nas populações indígenas do México (igrejas
protestantes, independentes, outras igrejas, teologia indígena católica, neoxamanismos).

Aula 4: 20/11 – 18-20:30h
Tema A: Processos interétnicos e articulação simbólica.
Tema B: Resistência indígena nos movimentos sócio-religiosos na América Latina.

 

convite_abertura_verpeixe

23/10/2014 a 20/11/2014 – 9:00h às 19:00h
Abertura da Exposição: 23/10/2014 – 17:00h
Sala Elizabeth Pavan Cascaes – Museu MArquE – UFSC
Campus  Universitário – Museu de Arqueologia e Etnologia Oswaldo Rodrigues Cabral – 3º andar – Trindade – Florianópolis – SC
 
A Atualidade da Pesca da Tainha nas praias de Florianópolis
A praia é um espaço entre a subida e a descida da maré. Movimento instável que envolve muitos agentes, promovendo permanências e transformações na paisagem litorânea. O litoral é parte da paisagem e ao mesmo tempo seu limite. Nas praias de Santa Catarina, como em todo o litoral sul do Brasil, há uma constância da presença de certos atores nos meses de maio a julho. Todos os anos é vivida a época da tainha, movimentando muitas temporalidades. As sutilezas que envolvem o conhecimento dessa época retornam nas formas de engajamento no ambiente marinho que praticam os camaradas da pesca. As tainhas são percebidas em movimento. É à corrida das tainhas que os pescadores estão atentos. Sua corrida envolve seu agrupamento em grandes coletivos, nas alternâncias entre as frias correntezas que vem do sul e aquilo que interrompe a corrida, a entrada das tainhas com as correntezas de norte e nordeste que as aproximam dos costões, praias e estuários.

Palestra-Veronique-Boyer-Afunda-PPGAS-web

ambiente_percepcoes_praticas

Dias 15, 16 e 17 de outubro de 2014
Local: sala Sílvio Coelho dos Santa (110) – Departamento de Antropologia do CFH/UFSC

A antropologia tem mostrado nas últimas décadas um interesse renovado pelos temas da prática, da percepção sensorial e das relações com o ambiente. Outrora relegados a um segundo plano ou mesmo a outras áreas do conhecimento, esses temas têm voltado ao centro das preocupações e debates na disciplina sob formulações e abordagens diversas, ampliando o diálogo com outras áreas.


Quais desafios e deslocamentos conceituais se colocam no estudo de habilidades perceptuais e práticas, ecologias e socialidades, processos de individuação e desenvolvimento?

evento-alberto

 

cartaz-seminario-parentesco-versãofundamental

O Núcleo de Pesquisa em Antropologia Fundamental e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Brasil Plural promovem, de 24 a 27/06/2014, o “Seminário Parentesco, redes empíricas de matrimônio e metodologias computacionais“, que inclui oficina e palestras sobre análises de sistemas de parentesco com auxílio de programas computacionais.

O evento expressa uma rede de cooperação acadêmica entre pesquisadores vinculados a várias instituições nacionais e internacionais, como USP, UFJF, École Pratique des Hautes Etudes, École des Hautes Etudes en Sciences Sociales e Laboratoire de Anthropologie do Collége de France, e contará com a participação de antropólogos de vários estados do Brasil.

As atividades iniciam dia 24/06, com a Oficina Iniciação ao programa computacional PUCK, desenvolvido por Klaus Hamberguer, do Laboratoire d’Anthropologie Sociale/College de France. No dia 27/06 teremos as palestras dos professores Márcio Silva, da USP, e Álvaro Junio Pereira Franco, UFSC/Campus Araranguá, sobre a MaqPar (Máquina do Parentesco).

convite.CAntropológicas

TRANSES/PPGAS – LEGH/PPGH – INCT BRASIL PLURAL

Convidam para a Conferência

As proletárias saint-simonianas e sua herança. Entre ocultação e (re)descoberta de seus itinerários e escritos.

com

Christiane Veauvy

(Maison des Sciences de l´Homme – Paris)

As “proletárias saint-simonianas” (denominação que as próprias mulheres do movimento se deram em 1832) foram objeto de uma grande recusa ao longo do século XIX, em particilar Claire Demar, demonizada (a mulher livre como “mulher-monstro”). O primeiro estudo consagrado às saint-simonianas  – com ênfase naquelas que criaram o periódico La femme libre (1832-1834) – foi publicado em 1926 por Marguerite Thibert, socióloga. Sua obra, ainda atual, se intitula O feminismo no socialismo francês de 1830 a 1850.

A Conferência será em francês com projeção da tradução em português

14 de maio, às 14h30, na sala 10 do Departamento de História/UFSC

 

 

coloquio_sujeitos_polpub-page-0O Colóquio “Sujeitos e Políticas Públicas”, organizado pelo Instituto Brasil Plural (IBP),  com apoio do Transes (Núcleo de Antropologia do Contemporâneo) e do LEVIS (Laboratório de Estudos das Violências) do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), tem como objetivo refletir sobre as possibilidades analíticas da articulação entre uma antropologia do sujeito e o estudo de políticas públicas
2013
Encontros

Encontros1

O INCT Brasil Plural recebe neste mês de novembro quatro pesquisadores, renomados na área de Antropologia da Saúde da América Latina, como parte dos Encontros da Rede de Pesquisa Saúde: práticas locais, experiências e políticas públicas. Nos dias 7 e 8 de novembro, os convidados são os professores Eduardo Menéndez (CIESAS/México), Rosa Maria Osório (CIESAS/México) e Jesus Armando Haro (Programa de Salud y Sociedad, Colégio de Sonoro/México), que participam do Seminário de Antropologia da Saúde e de uma conversa com pesquisadores.

Conferência com Robert Crépeau – Professeur Departament d’anthropologie Universitè de Montréal

cartaz-crepeau-