II Seminário Infância Criança Indígena, que conta com apoio do INCT Brasil Plural, ocorre entre 18 e 22 de agosto na UFSCar

17/08/2014 18:48

imagem_infanciaindigenaO II Seminário Infância Criança Indígena está sendo organizado pela Universidade Federal de São Carlos, sob coordenação da Prof.ª Drª Clarice Cohn, em continuidade a 1ª edição, organizada pela Universidade Católica Dom Bosco, (UCDB), Mato Grosso do Sul, no ano de 2011.

Nesta edição, o evento ocorrerá entre os dias 18 e 22 de agosto de 2014.

Durante o evento haverá bancas de VENDA DE LIVROS e de EXPOSIÇÃO E VENDA DE ARTES E ARTESANATOS INDÍGENAS.

Para os interessados em participar da atividade de contaçao de historias, individualmente ou em grupos, envie um email confirmando sua presença e o dia de interesse, assim poderemos oferecer melhor acomodaçao.
Confira os detalhes na página do evento.: http://infanciaindigena.wordpress.com/

Seminários Compreensões Antropológicas Sobre Conhecimentos Indígenas e Vice-versa

01/06/2014 21:10

Nesta semana, o NEPI (Núcleo de Estudos da População Indígena), do Departamento de Antropologia da UFSC, dará sequência as palestras que compõem mais uma edição dos seminários Compreensões Antropológicas Sobre Conhecimentos Indígenas e Vice-versa.  As palestras de Rivelino Barreto e Jean Langdon têm textos que orientaram os debates disponíveis na página do NEPI http://nepi.ufsc.br/.

O seminário reúne três palestras e uma defesa de tese que abordam a possibilidade de comunicação e compreensão mútua entre tradições de conhecimentos indígenas e acadêmicos, a partir da perspectiva de intelectuais indígenas e não-indígenas que vêm pesquisando tradições de conhecimentos em diferentes paisagens culturais.

A série “Compreensões Antropológicas sobre conhecimentos indígenas e vice-versa” vem sendo realizada pelo Núcleo de Estudos de Populações Indígenas desde 2011, na forma de  seminários onde pesquisadores indígenas e não indígenas discutem resultados de pesquisas antropológicas sobre conhecimentos indígenas a partir de suas perspectivas. O primeiro evento “Compreensões antropológicas sobre conhecimentos Guarani e vice-versa” ocorreu em novembro/dezembro de 2011 e o segundo evento “Pesquisas e processos recentes no Noroeste Amazônico: construção da pessoa e circulação de saberes” ocorreu em março de 2012.

A realização desses seminários tem apoio do INCT Brasil Plural, como parte dos objetivos do projeto ‘Compreensões antropológicos sobre conhecimentos nativos: um diálogo em rede’ e do Programa de Extensão (PROEXT) “Promoção da Igualdade Étnico Racial no Ensino Superior”.

Palestra: “Cosmografia e Intermedicalidade: práticas de autoatenção à saúde entre os Índios Munduruku do Amazonas”

20/05/2014 01:13
Daniel Scopel, bolsista do PPGAS/UFSC, integrante da rede de pesquisa Saúde: Práticas Locais, Experiências e Políticas Públicas, do INCT Brasil Plural, fará a palestra: “Cosmografia e Intermedicalidade: práticas de autoatenção à saúde entre os Índios Munduruku do Amazonas”. Ele vai apresentar o estado atual de sua pesquisa de pós-doutorado, fazer algumas reflexões a partir dos trabalhos de Jean Langdon e de Eduardo Menéndez e apresentar algumas ideias para um projeto que está elaborando junto com Fiocruz sobre saneamento em áreas indígenas.

Abaixo o link de um artigo publicado por Daniel Scopel e que  pode servir de introdução à palestra.

http://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1141

Aula inaugural da pós e da graduação em Antropologia, nesta quarta, discute o mal-estar no patrimônio

28/04/2014 14:40
O PPGAS e o Curso de Graduação em Antropologia da UFSC convidam para aula inaugural conjunta, com o Prof. Dr. José Reginaldo Gonçalves, “O mal-estar no patrimônio”, nesta quarta, 30 de abril, às 14h30, no miniauditório do CFH.
José Reginaldo Gonçalves é doutor em Antropologia Cultural pela Universidade de Virginia, Charlottesville, Estados Unidos (1989). Mestre em Antropologia Social pelo PPGAS do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1975). Pós-doutorado na Brown University, Providence, Rhode Island, Estados Unidos (2000). Visiting Scholar na Yale University, New Haven, Connecticut, Estados Unidos (2006) na condição de Professor Senior CAPES / FULBRIGHT (no MacMillan Center for International and Area Studies). Visiting Research Scholar no Graduate Center da City University of New York, Estados Unidos (2013). Professor / Pesquisador Associado IV do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia do IFCS da Universidade Federal do Rio de Janeiro; e do Departamento de Antropologia Cultural do IFCS / UFRJ. Pesquisador Associado do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC) da UFRJ. Organizador de A experiência etnográfica: antropologia e literatura no século XX(textos de James Clifford), Autor de: A alma das coisas: patrimônios, materialidade e ressonância, Antropologia dos objetos: coleções, museus e patrimônios, A retórica da perda: os discursos do patrimônio cultural no Brasil.

Robert Crepeau apresenta pesquisa sobre os Kaingang de SC, dia 12

09/12/2013 17:19

O professor Robert Crépeau, do Departamento de Antropologia da Universidade de Montreal, apresenta na próxima quinta-feira o projeto que é um retorno de dados etnográficos de sua pesquisa realizada em colaboração com os Kaingang de Santa Catarina. Com o título “Fica pouco, mas o que sobra vai sustentar o resto”, a palestra, promovida pelo Instituto Brasil Plural, vai acontecer às 14h, na Sala 110 do Departamento de Antropologia da UFSC.

Robert Crépeau tem se dedicado à Etnologia Ameríndia, em sociedades da Amazônia e do Sul do Brasil, onde tem investigado a expressão político-religiosa no contexto das reivindicações de terras indígenas. Nos últimos anos, Crepeau tem publicado artigos sobre a organização social dualista Kaingang, em Santa Catarina, descrita à luz de seus rituais contemporâneos, da prática do xamanismo e a da dinâmica religiosa ameríndia no contexto do pluralismo religioso. No site http://www.ersai.umontreal.ca/ é possível conhecer o trabalho do grupo de pesquisa do qual Crépeau faz parte na Universidade de Montreal.

Mediunidade no Vale do Amanhecer é tema de palestra do Transes/IBP

04/12/2013 13:20

O Núcleo de Antropologia do Contemporâneo (TRANSES) com o apoio do INCT Brasil Plural, recebe nesta quarta-feira a pesquisadora Emily Pierini, da Universidade do País de Gales (University of Wales Trinity Saint David). Emily PieriniEmily Pierini pesquisou sobre mediunidade no Vale do Amanhecer e é co-fundadora da  Afterlife Research Centre for Cross-Cultural Ethnographic Research (www.afterliferesearch.co.uk), uma rede internacional de pesquisas etnográficas sobre mediunidade, transe, possessão, xamanismo, cura e experiência religiosa.

Nesta palestra (ver informações abaixo), Emily Pierini apresenta sua tese de doutorado sobre mediunidade no Vale do Amanhecer. Na sexta-feira, dia 6, Emily participará da reunião do TRANSES, para conversar sobre seu trabalho de pesquisa e sobre o Afterlife Research Centre.


 

TRANSES convida

Palestra
Religiosidade, Corpo e Self: O Aprendizado Iniciático no Vale do Amanhecer

Emily Pierini
University of Wales Trinity Saint David

Quarta, dia 04.12
18h30
Sala 110 – Bloco D – CFH.

Apoio INCT – Instituto Brasil Plural

MArquE comemora 110 anos de Oswaldo Rodrigues Cabral com mês de atividades

10/10/2013 12:04

Ao longo do mês de outubro, o MArquE realizará o evento “Oswaldo Rodrigues Cabral: Memória e Notícia – 110 anos”, em homenagem aos 110 anos de nascimento e ao legado do Professor que dá nome e é figura central da história do Museu.

A abertura do evento será no dia 10 de outubro, às 14:30, no auditório do MArquE, com a mesa redonda “Memória 1″, da qual participarão a arqueóloga Teresa Fossari e as professoras Sara Regina Poyares dos Reis, Ana Maria Beck, Maria José Reis.

 Quem foi Oswaldo Rodrigues Cabral

Oswaldo Rodrigues Cabral foi médico, professor, pesquisador, autor de diversas obras sobre a história, cultura e sociedade em Santa Catarina e Florianópolis. Foi um dos grandes impulsionadores do Instituto de Antropologia da UFSC, origem do atual Museu de Arqueologia e Etnologia (MarquE/UFSC).

Nasceu em Laguna, em 11 de outobro de 1903 e faleceu em Florianópolis, em 17 de fevereiro de 1978.

Estes são alguns de seus livros:

  • A vitória da colonização açoriana em Santa Catarina (Separata da revista “Cultura Política”, do Rio de Janeiro). Florianópolis: Imprensa Oficial do Estado, [1941].
  • Medicina, médicos e charlatães do passado. Florianópolis: Departamento Estadual de Estatística, 1942.
  • Terra da liberdade. Curitiba: Editora Guairá Ltda., 1944.
  • Os açorianos (Separata do volume II dos Anais do I Congresso de História Catarinense). Florianópolis: Imprensa Oficial, 1950.
  • Cultura e folclore. Florianópolis: Comissão Catarinense de Folclore, 1954.
  • A medicina teológica e as benzeduras. São Paulo: Departamento de Cultura, 1958.
  • João Maria. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1960.
  • Santa Catharina – história, evolução. São Paulo:  Companhia Editora nacional, 1937. (Brasiliana, 80)
  • Nossa Senhora do Desterro. Volume 1: Notícia. Volume 2: Memória. Florianópolis: Lunardelli, 1979.
  • A História da Política em Santa Catarina Durante o Império. Edição em 4 volumes, organizada por Sara Regina Poyares dos Reis. Florianópolis: Editora da UFSC, 2004.
  • Página 3 de 4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4