Vida Cigana em Tempos de Pandemia

21/09/2020 14:28

Edilma do Nascimento (UFRN) pesquisadora do INCT-IBP participará do evento Vida Cigana em Tempos de Pandemia, que integra as atividades da Semana de Extensão da Universidade de Brasília UNB. Às atividades acontecerão de 22 a 24/09/2020, às 15 horas pelo youtube.com/extensaounb.
O debate é uma oportunidade de escutar sobre os desafios e potencialidades que atravessam comunidades e famílias ciganas em diferentes contextos, neste período da Pandemia.

PROGRAMAÇÃO:
MESA 1: IMPACTO DA PANDEMIA NAS COMUNIDADES CIGANAS
DATA: 22 de setembro de 2020 (3ª feira)
APRESENTAÇÃO: Jane Ferreira (UNB)
MEDIADOR: Felipe Berocan Veiga (UFF)
PALESTRANTES: Aline Miklos (EHESS/USP)
Daiane Rocha Biam (ANEC)
Aluízio Azevedo (MINISTÉRIO DA SAÚDE/FIOCRUZ)
MESA 2: PERSPECTIVAS PARA O ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA
DATA: 23 de setembro de 2020 (4ª feira)
APRESENTAÇÃO: Débora Karpowioz (UNIASSELVI)
MEDIADORA: Mirian Alves (UFF)
PALESTRANTES: Jucelho Dantas (UFES)
Marcos Toyansk (USP)
Igor Shimura (ASAIC e CNPIR)
MESA 3: POTENCIALIDADES E ATIVOS DAS COMUNIDADES CIGANAS
DATA: 24 de setembro de 2020 (5ª feira)
APRESENTAÇÃO: Juliana Grisolia
MEDIADORA: Edilma do Nascimento (UFRN)
PALESTRANTES: Jane Ferreira (UNB)
Marcilânia Alcântara (UNOPAR e SEE/SOUSA-PB)
Claudia Nunes (UFS)

Instituto Brasil Plural seleciona bolsistas para projeto de pesquisa.

16/09/2020 12:55

O INCT Brasil Plural divulga o Edital_01_2020/projeto_Covid19_MCTIC para seleção de bolsistas de Iniciação Científica, para atuarem no projeto de pesquisa “A Covid-19 no Brasil: análise e resposta aos impactos sociais da pandemia entre profissionais de saúde e população em isolamento”.

As bolsas são destinadas a estudantes dos Cursos de Letras, de Ciências Sociais e de Antropologia (Campus Florianópolis) e dos Cursos de Medicina Veterinária, de Engenharia Florestal e de Agronomia (Campus Curitibanos).

O período de inscrição é de 16 a 24 de setembro de 2020.

Mais detalhes no Edital.

 

Coloquio Virtual de Arquitectura Indígena en las Américas

09/09/2020 17:10

Nauíra Zanin, pesquisadora do NAUI e do IBP  participou da terceira sessão do evento “Coloquio Virtual de Arquitectura Indígena”, o dia 7 de setembro, como tema “La arquitectura escolar para y con pueblos originarios”, na qual participaram invitados de Venezuela e Brasil.

Já estão disponíveis 4 episódios de Mundaréu, Mundo na sala de aula.

09/09/2020 16:02

Mundareu, Mundo na Sala de Aula é um Podcast de Antropologia que contem uma série de episódios, feitos por estudantes (desde os temas, o material, a edição e a estética) para entender melhor o que é Antropologia, o que essa ciência estuda, o que faz uma antropóloga, onde uma profissional da Antropologia trabalha. Os episódios estão destinados a ser usados em sala de aula e saem semanalmente,  às segundas feiras.  Já estão disponíveis 4 episódios no site, ou nos tocadores de podcast (Spreaker, Spotify, Apple podcasts etc.):

https://mundareu.labjor.unicamp.br/series/mundo-na-sala-da-aula/

Produzido em parceria entre o Laboratório de Estudos Avançados de Jornalismo (LABJOR) na Unicamp e o Departamento de Antropologia na Universidade de Brasília e com a coordenação da pesquisadora do IBP e professora do Departamento de Antropologia da UNB Soraya Fleischer (UnB) e a professora da Unicamp Daniela Manica (Unicamp).

 

Nova série do Mundaréu: “Mundo na sala de aula”.

18/08/2020 18:16
Coordenada pelas professoras Soraya Fleischer (UnB) e Daniela Manica (Unicamp) e produzida por estudantes, a série é destinada a estudantes de Ciências Sociais e de outras áreas. Entre os temas trabalhados nesta nova produção estão a escolha pelo curso de Antropologia e Sociologia; relatos das pesquisas realizadas durante a graduação; esforços para recortar um tema, estabelecer uma orientação e realizar o trabalho de campo; cuidados éticos, amizade e proximidade com as interlocutoras; experiências no PIBIC, PIBID, PIBEX; e dores da escrita e da publicação. São dilemas e descobertas vividos pelas estudantes desta equipe e que, muito provavelmente, encontrarão ressonância entre estudantes de outras universidades.

Mundo na sala de aula conta com frequência semanal e um formato mais enxuto (em média, 20 minutos) e tem por destino, como o nome já diz, a sala de aula.  “Introdução à Antropologia”, “Metodologia de pesquisa”, “Teoria Antropológica”, “Ética nas Ciências Sociais” são, por exemplo, disciplinas que poderão se beneficiar desta nova série. Sobretudo neste momento em que os cursos universitários passaram ao modo remoto, materiais em áudio, com histórias, diálogos e ambientação sonora, podem ser de valia para o debate e a fixação de conteúdos.Além de debater Antropologia, esta nova série também contribui para a valorização da docência, o aprendizado horizontal entre estudantes e a formação profissional e polivalente na área.Esta segunda feira 17/08/2020 foi lançado o episódio 1: “A minha casa é muito engraçada, tem antropólogos e é ocupada”.
https://mundareu.labjor.unicamp.br/series/mundo-na-sala-da-aula/

Coordenadores de INCTs se reúnem para avaliar situação do programa no País

13/08/2020 15:30

Cerca de 50 coordenaores de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia se reuniram remotamente no dia 7 de agosto. Entre os problemas levantados, estão insuficiência de recursos e cortes de bolsas para pós-doutores e de estágios sanduíche

Na tarde de 07 de agosto reuniram-se remotamente cerca de 50 coordenadores de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs), para realizarem uma avaliação da situação deste importante programa de apoio e fomento à pesquisa científica em todas as áreas do conhecimento coordenado pelo Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CNPq) do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovações (MCTI).

O professor Jailson de Andrade coordenou as discussões que tangenciaram diversas questões cruciais ao desempenho e cumprimento de metas dos INCTs, entre recursos de agências de fomento federais e estaduais, neste caso especificamente as Fundações de amparos à Pesquisa dos Estados. A insuficiência dos recursos federais alocados pelo CNPq, que tem uma dívida de aproximadamente 30% dos valores aprovados para os INCTs, ainda não honrada, foi uma das vertentes debatidas. Não distante desta situação de carência a contribuição das FAPs, parceiras no financiamento dos projetos desde o primeiro edital dos INCTs, tem sido mais diversas com algumas fundações estaduais, com maior disponibilidade de recursos e mais tradicionais no apoio à pesquisa científica em seus estados, estarem cumprindo, em parte, os acordos firmados, embora não sejam a maioria.

Uma questão que se destacou nas intervenções dos coordenadores presentes à reunião remota, foram o corte de bolsas para pós-doutores e de estágios sanduíche, entre outras categorias, que inviabilizaram a manutenção de pós-doutores em atividade em vários subprojetos de muitos dos INCTs. A distante e difícil comunicação entre a CAPES e as coordenações dos INCTs, também prejudicaram sobremaneira a gestão destes subprojetos, provocando revisão de suas metas, em termos cronológicos. A importância da urgência em transformar o FNDCT em fundo financeiro, prevenindo contingenciamento dos recursos destinados à Ciência Brasileira, contido no PLP 135/2020, foi também tratado na reunião.

Como salientado por vários Coordenadores presentes na reunião, em reuniões prévias dos INC´s, presenciais e realizadas no âmbito das Reuniões Anuais da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), nasceu a tradição das Cartas Regionais, documentando-as o que não será diferente desta feita. Aguardemo-la, para breve!

Eliezer Barreiro, coordenador do INCT-INOFAR, especial para o Jornal da Ciência.

Live de lançamento dos dois volumes do livro “Diversidade em perspetiva”.

11/08/2020 19:10

No próximo dia 26 de agosto às 18h, a editora da UFPA promoverá a live de lançamento dos dois volumes do livro “Diversidade em perspetiva”, organizado por Ronaldo Trindade e Carlos Caldas.   Chiara Albino, doutoranda em Antropologia Social do PPGAS/UFSC e pesquisadora do IBP, publicou um capítulo no volume I, e Jainara Oliveira, Doutora em Antropologia Social pelo PPGAS/UFSC e pesquisadora do TRANSES/UFSC e do IBP, publicou no volume II. Os dois volumes reúnem capítulos de várias/os pesquisadoras/es de diferentes instituições do país, que discutem questões ligadas ao universo LGBT.